A magia de CLAMP

Hoje trago um grupo de mulheres japonesas que trabalham em conjunto para desenvolver mangás – o grupo CLAMP. A união de quatro integrantes ( inicialmente onze integrantes! ) chamam a atenção de milhares de leitores fanáticos por seus mangás incríveis.

Ageha Ohkawa, Mokona, Tsubaki Nekoi e Satsuki Igarashi.

O grupo surgiu em 1987 no Japão, nessa época produziam doujinshi (histórias não oficiais) até publicarem seu primeiro trabalho oficial, RG Veda. Com o passar da produção de RG Vega,  em 1990 – quando adotaram o nome CLAMP ( segundo elas significa “uma pilha de batatas” ), restava apenas quatro integrantes que estão até hoje trabalhando juntas.

RG Vega

Quem nunca ouviu falar de Sakura Card Captors? Ou Guerreiras Mágicas de Reyarth? Ou sofre por não saber o final, ainda não publicado, de X/1999?

Como se pode notar, CLAMP tem nomes de peso em seu portfólio, isso porque as histórias, assim como os personagens cativam. Esse deslumbre tem fundamentos – os traços são impecáveis e detalhados, a composição de cenários é encantadora, a ótima escolha da paleta de cores que caracteriza ainda mais o mangá, e claro, o enredo não deixa a desejar.

Personagens de X/1999

Uma característica que marca nos mangás é o uso constantes de alguns personagens em outras histórias (o chamado Crossorver), mas sem conexões nos enredos. Há o uso de personagens com fisionomias parecidas como ocorre, por exemplo, com os personagem de Tsubasa: Reservoir Chronicle e Sakura Card Captors.

Cardcaptor Sakura e Shoran

Princesa Sakura e Syaoran de Tsubasa

Muitos, quando viram alguns desenhos de Tsubasa pela internet, acharam que era uma continuação de Sakura Card Captors, confesso que eu fiquei triste também quando soube do que se passava…

CLAMP consegue trazer magia, comédia, drama, romance, bem equilibrados em seus mangás, há uma variedade de temas e estilos de personagens – ah mas pode esperar um personagem que acredita nos corações das pessoas até de um que busca acabar com todas elas por diversos motivos.

Eu recomendo conhecer o trabalho dessas mulheres – é algo singular.

9 comentários em “A magia de CLAMP

  1. Não há um só trabalho da Clamp que eu tenha tido contato que não o considere bom. Simplesmente tudo o que já li ou assisti de Clamp é bom do começo ao fim. Acho que isso se dá por um forte comprometimento do grupo com seus personagens, história e, principalmente, público. Vcs citaram algumas obras delas, mas eu particularmente indico um pequeno conto feito por elas que é Chobits, que eleva alguns dos temas sobre a informatização e o relacionamento humano.

    • Eu não comentei sobre Chobits, porque infelizmente não vi inteiro o anime e não li o mangá, então não comentei sobre, mas dos que eu li e assisti são muito bons!
      Vou ver se consigo o mangá de Chobits para ler.
      Obrigada pelo comentário e pela indicação.

      • De nada, mas realmente Clamp não é algo q se indica. Tudo delas é bom que indicação parece uma “óbvia redundância” hahahaha. enfim, pena q vendi meus mangás, se não eu mandaria pra vcs e pediria uma resenha.

  2. Eu amo os mangás da CLAMP elas conseguem fazer personagens marcantes e cativantes.
    Uma coisa que vocês citaram que me pertubou um pouco foi no do Tsubasa. Quem leu o mangá(Nem precisa ser todo, mas uma boa parte), descobre que há uma relação com as Sakuras e os Shaorans (não direi o que é para não dar spoilers). E um outro mangá que mistura todo o universo da CLAMP que hoje é muito citado é o XXX Holic, no qual eu sugiro muito ler quem gosta dos mangás delas.

    • Sim Rapha… pode até ter alguma relação entre os personagens, mas as histórias poderiam viver separadas que não fariam tanta falta para um com o outro. Nesse caso, CLAMP agrega mais valor para o mangá com o uso de Crossover, porque quem revê personagens com o mesmo nome, rosto, comportamento, vai ser fiel a nova história que surge, porque sabe que pode ter surpresas (como essa de Tsubasa e CCS) e ficar mais fã do novo trabalho.
      É igual os personagens principais de Tokyo Babylon que estão também presentes em X/1999.
      Não sei se esclareci =/

  3. Eu adoro os mangás do CLAMP. Acompanho o trabalho delas desde pequena (quando Guerreiras Mágicas passava no SBT!) e aos poucos fui descobrindo todo este universo mágico do CLAMP. Uma série ótima (e pequena) é Tokyo Babylon, que é a história de dois personagens que aparecem em X/1999. Este último considero a obra prima do grupo (embora não concluida na versão mangá, mas que vale a pena conferir o anime e o filme – que possuem finais diferentes).

  4. Acho foda como japoneses tratam sentimentos com complexidade. aquele amor/admiração respeito, que ultrapassa qualquer barreira social… achava fantástico isso na sakura.

    tomoyo ama sakura, que ama yukito, que é amado por toya… é uma mistureba total! lembro quando vi o OVA, e curti muito o lance entre o shoran e a sakura.

  5. Não sou muito fã dos trabalhos do grupo, mas gostei bastante do X/1999. A trama é muito boa e o casal Arashi e Sorata é tudo de bom…
    Estou amando o blog de vocês. Sempre dou uma passadinha por aqui…
    Parabéns, meninas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *