A tira que Margaret Mitchell nunca escreveu

Para acompanhar o post – “It Had To Be You” de Frank Sinatra

Ao atravessar uma rua próxima de sua residência, em 11 de agosto de 1949, Margaret foi atropelada por um táxi, em seguida levada para um hospital e falecido cinco dias depois. Margaret era famosa por seu único livro “… E o vento levou”, lançado em 1936 e adaptado para o cinema em 1939. Seria também autora da tira “The heart of Juliet Jones” (O coração de Julieta Jones) se não tivesse acontecido essa tragédia. Ela já havia escrito 30 páginas da história, mas eles não a usaram, como afirma Stan Drake em uma entrevista.

Em 1953 a história de Juliet passa ser escrita por Elliott Caplin (irmão de Al Capp) com desenhos de Stan Drake. A tira apareceu para concorrer, digamos assim, com Mary Worth, outra tira diária de uma personagem feminina de Allen Saunders e Dale Conner.

A diferença estava nas referências usadas por Drake, que usava uma Polaroid para se basear e conseguir um desenho mais realista. As personagens eram baseadas nas fotos de suas mulheres (ele se casou mais de uma vez) e  em anúcios. Para Drake desenhar mulheres com seios e bundas grandes era clichê. Para ele o erótico estava no jeito que você desenhava os detalhes, os cabelos e seu movimento.

Na história a morena Juliet Jones tem 30 anos, é inteligente, solteira e adorável. Divide a história com sua irmã mais nova, a loira Eva Jones, uma rebelde sem causa, e seu pai Howard Jones, um viúvo. Juliet acaba se tornando “mãe” de Eva dando conselhos sobre garotos. A história acontece em uma pequena cidade dos EUA, Devon, e mostra a tradicional vida nos anos 50, da mulher que trabalha e ao mesmo tempo cuida da casa e da família. As histórias  são bem construidas, sem diálogos moralistas. Início da TV, o que deixou o comic strip um pouco de lado. Eram os anos dourados.

Drake recebeu o prêmio de melhor tira em 1969, 1970 e 1972. Em 1989 deixou de desenhar e Frank Bolle passou a comandar a tira até dia 01 de 2001, quando encerra a publicação.

Além de Juliet, Stan Drake também desenhou Blondie de Dean Young, assunto pra outro post ;)

The heart of Juliet Jones tem suas tiras reimpressas e publicadas em 2008, 2009 e 2010 que você pode adquirir aqui.

Você pode baixar algumas edições da HQ pra ler (em espanhol).

Se quiser saber mais sobre Stan Drake leia sua bio aqui.

Vale ler também o texto “Anos 50 – a época da feminilidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *