Aishiteruze Baby

Encontrar histórias em quadrinhos que abordam temas mais sérios envolvendo crianças é complicado de achar por ai.

Aishiteruze Baby é um achado entre os mangás que vem retratar na história assuntos como abandono, bullying, responsabilidades, envolvendo uma criança de cinco anos.

A pequena Yuzuyu Sakashita é abandonada na casa de parentes por sua mãe – que se via sem forças para cuidar da filha, após a morte do marido. Sem saber do paradeiro da mãe de Yuzu, a família passa o cargo temporário de responsável pela menor para o irresponsável Kippei, o primo da menina.

 

 

Kippei e Yuzu

 

O enredo se passa na forma como Yuzuyu sofre com as incertezas devido ao abandono, assim como o seu relacionamento de aproximação e afeto com Kippei. O comportamento da Sakashita durante a história é transmitido com realismo – além da fofura que é, faz birras, tem ciúmes, necessidades de chamar a atenção de quem gosta.

Kippei é também foco na história e possui papel fundamental nessa fase da Yuzu, pois tenta sempre suprir a necessidade dela. Mesmo sabendo que não pode confortá-la totalmente, o rapaz procura levantar a auto-estima da menina oferecendo atenção e carinhos. Pode-se notar que a cada capítulo, ambos se ajudam, ele amadurece e mostra que é confiável e quanto à menina encontra alguém para se apoiar.

Por mais que o mangá traga uma trama mais séria, existe muita comédia no meio, mas que não quebra o ritmo ou a intenção da história.

Recomendo para quem gosta de mistura de romance e drama envolvendo uma menina fofa e birrenta como Yuzuyu.

Aishiteruze Baby foi escrita e ilustrada pela mangaká Yoko Maki, em 2002, e rendeu a versão animada em 2004.

Site oficial do anime

Entrada do anime:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=k4FBcgHu7SU]

Ficha técnica:

Publicação do original: 2002
Publicação no Brasil: 2009
Volumes: 7
Anime: 26 episódios

2 comentários em “Aishiteruze Baby

  1. Esse mangá é uma fofura, mas nunca li até o fim. Outro mangá extremamente amor sobre uma menina perdida na vida é My Girl, da Sumomo Yumeka (ou Sahara Mizu, um dos dois nomes é o verdadeiro, só não sei qual hahaha). Na verdade, ela é minha mangaká favorita, as histórias dela são sempre sensíveis e profundas, mesmo as curtas. My Girl, em especial, é um doce. A premissa é: a mãe de uma menina morre e só lhe resta o pai, que nunca a conheceu. Antes namorados, a mãe terminou o relacionamento para não atrapalhar o amor com uma criança, e se mudou. Agora o rapaz precisa aprender a ser pai e a menina precisa aprender a lidar com uma nova família.
    É uma sugestão para um post :)

    • Oi Jana!
      Vou me informar sobre o mangá My Girl, acredito que nunca ouvi falar dele.
      Muito obrigada pela sugestão e já estou procurando informações sobre.
      \o.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *