As Aventuras de LeUyen Pham

LeUyen Pham é uma ilustradora vietnamita mais conhecida por seu trabalho com livros infantis. Seus únicos trabalhos publicados no Brasil são a autobiografia escrita pela atriz Julianne Moore entitulada “Morango Sardento” e a HQ “O Príncipe da Pérsia”.

Aos 2 anos de idade, Pham e sua família escaparam de Saigon nos últimos dias da Guerra do Vietnã. Era abril de 1975. Seu pai era tradutor para a CIA e, muito provavelmente, teria sido preso no mesmo instante em que Saigon caiu, caso ele tivesse permanecido por lá quando as tropas norte-americanas se retiraram. A família desembarcou nas Filipinas e passou de uma base do Exército dos EUA para outra, até finalmente se fixar em Temple City, sul da Califórnia, onde havia uma grande população vietnamita. Foi onde Pham viveu sua infância e adolescência.

Durante os anos de colégio e faculdade, ela gostava rabiscar nas margens de seus cadernos, mas seus pais tinham planos profissionais muito distantes das ilustrações para ela. O sonho de sua mãe era que a garota se tornasse advogada e, por isso, Pham estudou Ciências Políticas na Universidade da Califórnia.

O seu talento artístico, no entanto, chamou a atenção do chefe do departamento de arte da universidade, que viu imediatamente que Pham não deveria dedicar-se à advocacia, pois isso seria um desperdício de seu talento. O diretor apresentou as ilustrações da garota (ainda muito modestas) a seus contatos no prestigiado Art Center College of Design, em Pasadena, onde Pham acabou ganhando uma bolsa para pagar as mensalidades e passou os três anos seguintes de sua vida.

Pouco antes de se formar na universidade,  a DreamWorks lhe ofereceu um emprego em seu departamento de layout. Pham era a única garota e também a artista mais nova por lá. Paralelamente às atividades na Dreamworks, Pham começou  a ilustrar alguns livros infantis.

A combinação dos dois trabalhos e a convivência com artistas mais experientes renderam-lhe um rápido amadurecimento no traço, mas Pham deixou a equipe da Dreamworks quando novas técnicas de animação ganharam o mercado e substituiram sua tarefa no processo.

Uma das características que distingue a arte de Pham das demais é a sua capacidade de se expressar através de estilos muito variados que se transformam de acordo com o que cada trabalho seu “pede”. Pham impressiona tanto com suas pinceladas ágeis e generosas (contornando formas simples e uma palheta de poucas cores) quanto com seus traços mais realistas combinados a uma grande variação de cores vibrantes.

Ela trabalha com canetas-pincel, aquarela, guache e lápis-de-cor e admite que seu objetivo é sempre deixar as pessoas intrigadas quanto à forma como as ilustrações são feitas. Atualmente, Pham paga suas contas apenas ilustrando livros infantis e dedicando-se a alguns projetos com quadrinhos.

A artista vive e trabalha em São Francisco com o marido, Alex Pulvilland, e os filhos Leo e Adrien. Alex é também desenhista e, na HQ “O Príncipe da Pérsia”, podemos perceber o quanto funciona bem a combinação dos traços dos dois artistas.

Recomendo a você que leia uma biografia muito mais íntima da artista em seu site pessoal e aproveite para conhecer melhor seu trabalho maravilhoso e diversificado: www.leuyenpham.com

2 comentários em “As Aventuras de LeUyen Pham

  1. nossa, as aquarelas dela são lindíssimas! :(((( essas ilustrações de morango sardento nunca me atraíram muito, mas vendo agora outros trabalhos dela… adorei!
    o site dela é super belo também, feito com carinho e arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *