As Rainhas do Terror

Trecho do documentário feito por Andrea Bettinetti em 2008:

Duas senhoras de classe média alta e uma vontade de testar o quanto podem mudar de vida numa época que ser boa esposa era o ideal das mulheres. Essas são as irmãs Angela e Luciana Giussani. Moradoras de Milão que em 1962 criaram um personagem que estava mais para ladrão que super-herói.

Luciana e Angela

Luciana e Angela

A ideia partiu de Angela, que não era boa para ser dona de casa já que não sabia cozinhar, costurar ou passar. Ela queria ser independente economicamente. Casou aos 27 anos com Gino Sansoni, editor da revista Astoria para qual também colaborava. Angela estampava as capas e servia de modelo para matérias. Depois de um tempo descobriu que Gino era mulherengo e se separou. Resolveu provar que também poderia tocar um negócio sozinha, chamou sua irmã e resolveram criar uma história quadrinhos para adultos. Diabolik não obteve sucesso no início, mas depois de muito trabalho – que incluía ficar nos fins de semana no estúdio e usar uma peruca por não ter tempo de arrumar o cabelo – as irmãs junto com alguns colaboradores transformaram Diabolik num sucesso em Milão e em toda Itália. Por serem mulheres, com medo de o gênero influenciar as vendas, a editora resolveu não colocar na capa o nome das irmãs. Em 1966, quando Diabolik alcança seu auge, foi difícil esconder quem criava a história do personagem que matava inocentes e roubava diamantes.

O quadrinho acompanha a história do país, da moda e às vezes ia além dos costumes italianos, o que provocou inúmeras reações negativas quanto ao personagem. Diabolik foi acusado de promover o crime e incitar a violência. A censura chegou para as irmãs Giussani que não se importaram e continuaram a produzir a história do anti-herói.

Diabolik em pouco tempo ganhou uma parceira: Eva Kant. Loira, bonita, de olhos verdes, a companheira do Rei do Terror aparece pela primeira vez no episódio  nº 3 “A prisão de Diabolik”, e se apresenta como viúva do senhor Kant. A personagem ajuda no avanço do quadrinho, se mostrando uma personagem forte. Eva trabalhou com espionagem industrial, era cantora e suspeita de matar o marido. Foi um diamante valioso que permitiu seu encontro com Diabolik. Os dois então passam a viver juntos os roubos, assassinatos e lutar contra o vilão Ginko. Muitas vezes é Eva quem ajuda Diabolik a escapar.

Patricia Martinelli, que começou a escrever a história de Diabolik em 1969, diz que Eva Kant é a representação de sua criadora Angela. Outros supõem que Luciana era Eva Kant e Diabolik sua irmã. Independente de qual personagem representava elas se tornaram referência no ramo quadrinhos italianos para adultos. Em 1980 produzem menos para manter a qualidade e toda a Europa reconhece seu trabalho. Sete anos depois morre Angela Giussani, provocando, é claro, grande perda na produção da história. Sua irmã Luciana não era mesma sem Angela. Mario Gomboli e Patricia Martinelli ajudam Luciana a continuar a desenvolver a história do personagem. Quando descobriu que estava gravemente doente Luciana vende a empresa para Mario Gomboli que passa a tomar conta das histórias de Diabolik. Luciana morre em 31 de março de 2001.

No Brasil foram vendidas pelas editoras Vecchi e Record. Ganhou adaptação para o cinema e influenciou séries e jogos.

Uma biografia detalhada das irmãs Giussani é descrita no livro “As rainhas do Terror” (Edizioni BD, 2007), editado por Davide Barzi e Tito Faraci. No documentário com o mesmo nome que citei no início do post dá para ter uma noção de quem foram as irmãs Giussani. Ele está sendo exibido nesse mês no canal Eurochanel.

Para quem quiser conhecer mais um pouco, esse site tem detalhado os personagens e sua história: http://www.diabolik.it/

p.s.: Desculpa a gravação tosca do trecho do doc. rs

6 comentários em “As Rainhas do Terror

  1. Legal Legal Legal, tava louco pra ver esse post rsrs. As irmãs Giussani realmente foram inovadoras, ate no formato das revistas, entre as primeiras “poket”.

    Diabolik, o filme, vale muito a pena. É dirigido por Mario Bava, produzido por Dino de Laurentiis e com músicas de Ennio Morricone, timaço!

    Foi lançado no msm ano que “Barbarella” e o ator que interpreta Diabolik (John F, Law) tb aparece no filme estrelado por Jane Fonda.

    Ainda nao li os quadrinhos, mas sei onde encontrar rsrs ahhhh Gibiteca Gibiteca…

    Abraços.

    • Oi Dilly! Então…elas só escreviam. O principal desenhista foi Enzo Facciolo que desenhou os olhos do Diabolik com maior expressividade, já que o uniforme era todo coberto e essa era a única região a mostra. Muito obrigada por comentar! ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *