What about Nana?

Tenho um mangá preferido. Nosso primeiro contato foi quando eu tinha uns 19 anos, idade próxima das personagens principais. Época em que comecei a achar os mangás cansativos e repetidos. A grande maioria, sobre colegiais e façanhas impossíveis, já não me interessavam. Hora certa de encontrar essa história, sobre uma amizade entre duas meninas de…

Leia mais →

Morte, horror e realismo bizarro: Julia Gfrörer

Numa busca despretensiosa de quadrinistas que possuem traços e roteiros mais sombrios, encontrei Julia Gfrörer no meio do caminho. Consegui ler dois fanzines, To Dark to See (2011) e Mundane Grimore (2011), e um webcomic,  Black is the Color (2012), que são bonitos esteticamente e com roteiros e cenas dramáticas e bizarras.  Os quadrinhos To Dark to See é um fanzine com…

Leia mais →

Um pouco de moda e muito desenho

Esse texto é sobre Nancy Zhang. Primeiro por notar que ela reúne variadas funções bem executadas. É designer de moda, designer de animação, blogueira, colunista da revista ELLE chinesa, fashionista e ilustradora. Só que é principalmente por essa última parte: a ilustradora. Entre desenhar para livros infantis e trabalhar com animação e filmes, Nancy conseguiu um espaço…

Leia mais →

O estilo oriental de Victo Ngai

Algo que considero difícil de encontrar: desenhos que fogem do conhecido “mais do mesmo”. Dar personalidade e estilo próprio a ilustrações nunca foi tarefa fácil. Alguns demoram muito tempo para alcançar o traço ideal, imagino. Outros, tenho certeza, afirmam ser uma busca sem fim, repleta de mudanças e melhorias. Eu, que não passo de admiradora,…

Leia mais →