Coletivo de autoras contra a invisibilidade

Desde ontem, depois da postagem no BD Eégalité, o coletivo de quadrinistas (Women in Comics Collective Against Sexism) tem conseguido apoio ao protesto contra o prêmio Angoulême 2016. ;)

wedoittoo-web

Imagem de Julie Maroh

‘Festival Internacional de BD: Mulheres proibidas na BD’
Tradução de Ana Luiza Koehler | Publicado em BD Eégalité

Após a publicação da lista dos indicados para o Grande Prêmio de Angoulême 2016, ao qual nós, autoras e autores somos chamad@s a nos manifestar, o resultado anuncia-se:

30 nomes, 0 mulheres.

Lembramos que há 43 anos Florence Cestac é a única mulher a ter recebido esta distinção. Claire Brétecher, pilar da Nona Arte, nunca recebeu este prêmio, mas o prêmio do 10º aniversário em 1983 (o que nunca impediu os seus homenageados de concorrerem aos Grandes Prêmios das edições seguintes).

Nos insurgimos contra esta clara discriminação, negação total de nossa representatividade em um meio que conta com cada vez mais mulheres.

O Grande Prêmio de Angoulême homenageia um@ de nós pela sua carreira. Não se trata apenas de uma honraria, pois tem uma consequência econômica importante: @ autor@ homenageado será colocad@ em evidência pela mídia, e essa distinção tem um impacto importante na cadeia de produção do livro, beneficiando livreiros, editores… e @ autor@.

Exigimos simplesmente um reconhecimento da realidade de nossa existência e do nosso valor [como autoras].

Finalmente, qual é a mensagem que isso manda para as autoras de quadrinhos de hoje e às que virão ainda? Pretende-se desencorajá-las de ter essa ambição, de se esforçar, pois não fará diferença alguma nesse estado de coisas. Voltamos à noção de teto de vidro, sempre desastroso: somos toleradas, mas não como figuras principais da cena. As autoras de quadrinhos devem portanto se acostumar a essa invisibilidade?

Não se pode mais tolerar que autoras de renome, cuja carreira é reconhecida universalmente, estejam ausentes das indicações do Grande Prêmio. Se autoras e autores selecionam um trio dentre a lista de indicados fornecida pelo Festival, essa lista tem, necessariamente, ser realmente representativa do cenário dos quadrinhos hoje em dia. As autoras também são referências desse campo da literatura.

Por todas essas razões, o Coletivo de autoras de quadrinhos contra o sexismo clama pelo boicote do Grande Prêmio de 2016, não votando para a escolha do agraciado.

—-

Apoie e acompanhe a #WomenDoBD! ;)


Links:
http://asociacionautoras.blogspot.com.es/2016/01/autoras-unidas-contra-el-sexismo.html
http://www.huffingtonpost.fr/2016/01/06/festival-bd-d-angouleme-2016-womendobd_n_8921064.html
http://comicsalliance.com/angouleme-grand-prix-2016-protest/

http://fantagraphics.com/flog/angouleme/
http://robot6.comicbookresources.com/2016/01/nine-creators-withdraw-names-from-angouleme-grand-prix-list/
http://www.theguardian.com/world/2016/jan/06/comic-book-artists-pull-out-award-protest-all-male-shortlist
http://www.fumettologica.it/2016/01/milo-manara-ritira-nome-candidati-gran-prix-angouleme/
http://rollingstone.uol.com.br/noticia/milo-manara-e-daniel-clowes-acusam-festival-de-angouleme-de-sexismo-e-recusam-premios/
http://www.lemonde.fr/bande-dessinee/article/2016/01/05/le-festival-de-bd-d-angouleme-accuse-de-sexisme-apres-une-selection-100-masculine_4842193_4420272.html#YttbddPKoF3L7K0y.99


Atualização 7/1/2016

Hoje o Festival anunciou que qualquer pessoa pode votar em quem quiser e não existe mais a lista de 30 autores: http://www.bdangouleme.com/934,la-parole-aux-auteur-e-s
Para entender mais sobre o boicote: http://revistacactus.com/motivos-para-entender-el-boicot-al-festival-de-comic-de-angouleme/
Não vamos esquecer de olhar para o Brasil e tomar esse caso como exemplo para termos uma cena mais igualitária para mulheres/negrxs/lgbt.

2 comentários em “Coletivo de autoras contra a invisibilidade

  1. Que absurda a postura dos organizadores do evento! E depois os homens ainda reclamam que as mulheres enxergam machismo em tudo. E saem dizendo bobagens de que isso não existe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *