Aninha Costa é paulistana, formada em Desenho Industrial e pós-graduada em Design de Móveis, mas não trabalha na área. Sempre teve a leitura como hábito e chegou até a trabalhar em uma unidade da Livraria Cultura. Depois dessa experiência, Ana ajudou seu pai a fundar a Gibiteria, em 2009, tornando-se sócia – onde está a frente da “bancada feminista dos quadrinhos”, como gosta de dizer. Lá, procura levantar questões sobre o sexismo no mundo nerd e a promover o trabalho de outras mulheres. Para além das terras brasileiras, Ana Costa participa do grupo The Valkyries, uma reunião de mulheres que trabalham em comic shops pelo mundo.