Esta proposta de oficina é resultado das pesquisas que temos realizado com quadrinhos e educação nos últimos anos, assim como das nossas atividades em sala de aula com o uso das HQs em sala de aula.  As HQs também têm se feito cada vez mais presentes na Academia como objeto de estudo e o ano de 2011 foi marcado por vários encontros acadêmicos que colocaram em evidência as pesquisas na área.  Parte da cultura pop, as histórias em quadrinho são uma mídia cada vez mais difundida, seja em formato tradicional, o papel, ou utilizando-se de novos suportes como a internet, além disso, mantém diálogo constante com o cinema e com a animação.  A presença dos quadrinhos na vida dos estudantes – crianças e adolescentes – é quase universal.   Como todo e qualquer produto de massa, os quadrinhos não estão alheios ao mundo ao seu redor, interagindo com os grandes acontecimentos da História Mundial e das transformações sociais e políticas das últimas décadas.  A guerra, os racismos, as mudanças nas relações entre homens e mulheres, a ecologia são assuntos constantes das HQs das mais diferentes origens.  Não raro, focando no seu efeito sobre a vida dos jovens.  Por conta disso, examinaremos as possibilidades de trabalho com quadrinhos em sala de aula dentro de dois eixos temáticos: Relações de Gênero e Ideologias Políticas. Para tanto utilizaremos, principalmente, HQS e Graphic Novels lançadas no Brasil como fonte de pesquisa.

INSCRIÇÕES ENCERRADAS. RESULTADO SERÁ INFORMADO POR E-MAIL, APÓS O DIA 28/06.

Todas as oficinas são gratuitas! Vagas limitadas.
Serão realizadas no Centro de Referência da Juventude (CRJ), ao lado da Praça da Estação, dia 29/7, de 9h às 12h.
Atenção! Em caso de desistência, iremos levar em consideração o próximo inscrito na lista

  • Oficineiras: NATANIA NOGUEIRA é mestre em História do Brasil pela Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO), com a dissertação “As representações femininas nas histórias em quadrinhos norte-americanas: June Tarpé Mills e sua Miss Fury (1941 – 1952).” Coordena o Projeto Gibiteca, na E. M. Judith Lintz Guedes Machado desde 2007, projeto reconhecido pelo MEC em 2008, com o Prêmio Professores do Brasil. É sócia fundadora da Associação de Pesquisadores em Arte Sequencial (ASPAS), onde atualmente ocupa o cargo de Diretora Financeira, e membro da Academia Leopoldinense de Letras e Artes (ALLA), em Leopoldina, MG, e da Academia Lavrense de Letras (ALL), em Lavras, MG. Contribuiu com artigos para a revista francesa Papiers Nickelés. Tem diversos textos publicados sobre a temática da mulher em HQs e sobre quadrinhos e projetos educativos. | VALÉRIA FERNANDES é graduada em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998) e mestre em História Social pela mesma universidade (2001), doutora em História pela UNB (2008). Professora do Colégio Militar de Brasília. Experiência na área de História, com ênfase em Estudos de Gênero, trabalhando com os seguintes eixos temáticos: gênero, idade média, igreja, estudos feministas, religiosidade, franciscanismo, história das mulheres, quadrinhos aplicados ao ensino de história e questões de gênero nas HQs. Responsável pelo site Shoujo Café desde 2005. Ex-redatora da revista Neo Tokyo.
  • Público: Professores da educação básica e/ou superior, estudantes de graduação e pesquisadores das áreas de cominicação, artes e educação.
  • Vagas: 25
  • Carga horária: 4h