Entre o nonsense e o grotesco – os quadrinhos de Jucifer

Na revista portuguesa Mesinha de Cabeceira #200,  editada por Chili com Carne,  temos algumas quadrinistas na edição, como Joana Figueiredo, conhecida como Jucifer.

Revista publicada em 2006

A história em quadrinho feita por Joana chama a atenção mais pela falta de sentido no meio de todas as outras da revista. “Gang-raped by Dolphins” traz uma sequência de fatos bizarros para o final mais nonsense ainda. Não que isso seja ruim, é ótimo para quem gosta de quadrinhos sem lógica que conseguem de alguma forma te deixar atônito por não ter uma linearidade ou final coerente.

No quadrinho Dolphins, os personagens são compostos por um traço limpo e com linhas simples. Suas figuras humanas são mescladas com o surreal e algumas dessas tem uma feição grotesca. Esse grotesco também está presente em boa parte dos desenhos feito por Jucifer, mas diferente da HQ citada, ela abusa dos traços imperfeitos em preto dando um ar tosco na composição das cenas inusitadas.

Sobre Jucifer
Nasceu em Lisboa há 30 anos e desde 2001 faz quadrinhos. Foi autora ou co-autora de fanzines de banda desenhada e ilustradora de livros, pôsteres.

Alguns fanzines de Joana

Além disso, já colaborou com revistas como, por exemplo, Mutante & Survive, Crack On, SPX 09.

Joana também participa de exposições. A última foi apenas com seus trabalhos: Jucifer – “Poder até podia…”.

Exposição "Poder até podia..."

Se essa falta de sentido e de linearidade no trabalho de Jucifer é uma forma de explorar as possibilidades dentro dos quadrinhos, é uma experimentação bem feita. Vale a pena conhecer o trabalho dela. :)

Blog de Jucifer.

[nggallery id=29]

4 comentários em “Entre o nonsense e o grotesco – os quadrinhos de Jucifer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *