Entrevista Ciervo Blanco

yo soy ciervo

Ciervo Blanco começou a usar esse nome devido a uma brincadeira. Marcela Leguizamon é uma argentina de 22 anos, que ganhou menção honrosa na famosa revista Fierro, a publicação mais consagrada da Argentina.

As tirinhas dela são expostas em seu blog, Cosa de no creer, único meio de publicação – até agora.

Conheça um pouco sobre nuestra hermana de San Nicolás de los Arroyos, Buenos Aires, nesta entrevista com o Lady’s Comics.

Faz quanto tempo que trabalha com ilustrações e como começou o gosto pelos quadrinhos?

Desde pequena sempre desenhei, desenhava todos os dias. É certo que a maioria das crianças gostam de pintar e desenhar, mas eu sempre segui o fazendo até agora (tenho 22). Nunca tomei como um trabalho, incluso estudei Diseño Gráfico, mas na metade do curso me dei conta que não gostava, que não era para mim. E comecei a me dedicar meu tempo para ilustrar, aprender, e o fazer como um trabalho também.

Comics leio desde pequena, sempre me pareceram uma forma divertida de contar histórias, algo que está entre o livro e um desenho animado. A princípio os fazia para mim, para me divertir, até que me recomendaram a comezar um blog, e bem, houve uma melhor resposta da que eu esperava jajajaja (pensei que não ia ver ninguém). Isto o faço desde aproximadamente 2 anos.

Eu gostaria de aprender mais e me encontrar  bem antes de me dedicar em cheio a isso. Sou muito muito nova em isto e recém agora estou encontrando um estilo mais ou menos próprio. A princípio eu me via igual ou muito parecida a Liniers (obviamente porque o admiro), e me custou muito tratar de não me parecer, de me afastar um pouco. Acredito que me falta muito trabalho ainda.

De chica siempre dibujé por diversión, dibujaba todo el día. Es cierto que a la mayoría de los chicos les gusta pintar y dibujar, pero yo lo seguí haciendo hasta ahora (tengo 22). Nunca me lo planteé como un trabajo, incluso estudié Diseño Gráfico, pero a mitad de carrera me di cuenta que no me gustaba, que no era lo mío. Y empecé a dedicar mi tiempo a ilustrar, aprender, y hacerlo como un trabajo también.
Comics leo desde chiquita, siempre me parecieron una forma divertida de contar historias, algo que está entre un libro y un dibujo animado. Al principio los hacía para mi, para divertirme, hasta que me recomendaron empezar a subirlos a un blog, y bueno, hubo una mejor respuesta de la que yo esperaba jajajaja (pensé que no lo iba a ver nadie). Esto lo hago desde hace aproximadamente 2 años.
Me gustaría aprender más y encontrarme bien antes de dedicarme de lleno. Soy muy muy nueva en esto y recién ahora estoy encontrando un estilo más o menos propio. Al principio yo me veía igual o muy parecida a Liniers (obviamente porque lo admiro), y me costó mucho tratar de no parecerme, de alejarme un poco. Creo que me falta mucho trabajo todavía.


No e-mail para o Lady’s disse que gostaria de trabalhar com comics, mas se viu sozinha. Como é fazer quadrinhos com essa situação? Qual é a motivação principal?

Minha motivação é simplesmente o que vivo dia a dia, o que me passa, ou o que eu gostaría que me passe… No caso das ilustrações, geralmente também me ajuda ler livros, escutar músicas ou ver filmes.

Mi motivación es simplemente lo que vivo día a día, lo que me pasa, o lo que me gustaría que me pase… En el caso de las ilustraciones, generalmente también me ayuda leer libros, escuchar música o ver películas.

Você fez um blog para publicar seus quadrinhos, você viu na internet uma possibilidade das pessoas os ver e ter alguma opnião delas?

Acredito que a internet é um meio mais acessível, barato, cômodo e massivo para os que recém começaram. Obviamente que preferiria mil vezes publicar em um meio impresso, como uma revista ou fanzine, sou das que não gostam de ler no monitor jajajaja, mas o blog me ajudou muito, para poder compartilhar o que faço, e para conhecer coisas que outras pessoas fazem também!!! Conhecí muitos artistas geniais graças ao blog. E quanto aos comentários, é genial saber que um desconhecido compartilha contigo uma ideia ou um sentimento, e também é genial que te digam que está mal. Porque te dá sustentação para seguir trabalhando e melhorar.

Creo que internet es el medio más accesible, barato, cómodo y masivo para los que recién empiezan. Obviamente que preferiría mil veces publicar en un medio impreso, como una revista o fanzine, soy de las que no les gusta leer del monitor jajajaja, pero el blog me ayudó mucho, para poder compartir lo que hago, y para conocer cosas que hacen otras personas también!!! Conocí a muchos artistas geniales gracias al blog. Y en cuanto  a los comentarios, es genial saber que un desconocido comparte con vos una idea o un sentimiento, y también es genial que te digan qué está mal. Porque te da pie para seguir trabajando y mejorar.


Ganhasse a menção honrosa do concurso da Revista Fierro, como foi isso? Depois mudou o pensamento de fazer quadrinhos só por diversão?

O da Fierro me surpreendeu porque sinceramente o mandei de cara dura. Jamais tinha me passado pela cabeça que iam gostar, sobretudo porque me encanta o trabalho de aulguns dos que foram membros do jurado (Minaverry por exemplo), e pelo perfil da revista. O certo é que essas coisas motivam, porque a pessoa sempre pensa que o que ela faz é ruim, e quando outros ( e que outros!!!) te lembram que o que fazes está bom, sempre te dá um empurrãozinho para seguir trabalhando, e o levo mais a sério.

Lo de la Fierro me sorprendió porque sinceramente lo mandé de caradura. Jamás se me hubiese cruzado por la cabeza que les iba a gustar, sobretodo porque me encanta el trabajo de algunos de los que fueron miembros del jurado (Minaverry por ejemplo), y por el perfil de la revista. Lo cierto es que esas cosas te motivan, porque uno siempre piensa que lo que hace es malo, y que otros (y qué otros!!!) te recuerden que lo que haces está bueno, siempre te da un empujoncito para seguir trabajando, y tomártelo más enserio.

Comic que ganhou na Revista Fierro

Comic Inspiración que ganhou o concurso da Fierro

Vai para o Crack Bang Boom em Rosário? :D

Óbvio que vou! Rosario fica perto de mim. O ano passado não pude ir, mas este ano estarei por lá, seguramente no domingo.
Obvio que voy! Rosario me queda cerca. El año pasado no pude ir, pero este año estaré por allá, seguramente el domingo.

Quais são os materias que utilizas?

Trabalho com aquerelas y microfribas indelével sobre papel para aquarelas ou algum que tenha muito algodão. Nada mais que isso. Ás vezes, uso lápis de cor e acrílicos.
Trabajo con acuarelas y microfibras indelebles sobre papel para acuarelas o alguno que tenga mucho algodón. Nada más que eso. A veces, muy pocas veces, uso lápices de colores y acrílicos.


Recomenda algum quadrinho?

Há muitas coisas para recomendar e não sei por onde começar. Acredito que tem que ler o clássicos. Eu gosto muitos dos comics Jim Davis, James Kochalka, Bill Watterson, Charles Schulz. E da nova geração daqui te recomendo a Decur, que é um gênio.

Hay muchísimas cosas para recomendar y no sé por dónde empezar. Creo que hay que leer a los clásicos. Me gustan mucho los comics de Jim Davis, James Kochalka, Bill Watterson, Charles Schulz. Y de la nueva generación de acá te recomiendo a Decur, que es un genio :).

Porque o nome do blog é Cosa de no creer?

O nome do blog também foi um brincadeira, falávamos com um amigo de frases velhas, e disse “coisas de não acreditar, como dizia minha avó”, e acredito que se ajustou perfeitamente: porque não podia acrediar que estava fazendo comics, e porque diante de muitas das coisas que nos passam no dia a dia, dizemos: “não posso acreditar que isto está passando comigo”.

El  nombre del blog también fue en chiste, hablábamos con un amigo de frases viejas, y dije “cosa de no creer, como decía mi abuela”, y creo que se ajustó perfectamente: porque no podía creer que esté haciendo comics, y porque ante muchas de las cosas que nos pasan día a día, decimos: “no puedo creer que esto me esté pasando a mí”.

Veja mais os trabalhos de Ciervo Blanco

2 comentários em “Entrevista Ciervo Blanco

  1. to feliz de achar esse blog, por acaso, numa busca por cartunistas mulheres no google… ótimo trabalho, meninas! mto informativo :)

    na wikipedia só há homens… embora eu goste de quino e liniers, queria mto conhecer autoras… até agora só sabia da marjane satrapi e da marge da luluzinha (essa eu nem conhecia, mas sim o seu trabalho)

    queria até perguntar: oq vcs acham de maitena e radical chic? já vi mta gente reclamando q se trata de uma visão machista

    • Obrigada pelo elogio Alice! :) Então, eu não acho a Maitena machista. Li mulheres alteradas e ela conta apenas o cotidiano feminino de uma forma engraçada. E as vezes feminista ao retratar mulheres independetes do homem. Radical Chic eu lia muito quando minha mãe assinava a Cláudia. Eu devia ter uns 10 anos…sei lá. Mas tb não me lembro de situações machistas, quem a desenha é o talentoso Miguel Paiva, nos quadrinhos temas mais’ abertos’ para época como o sexo era constante. Provavelmente você irá ver posts sobre os dois nomes que citou! E opiniões mais contundentes. Boa ideia! Vou reler;) Aguarde! bjos e volte sempre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *