Entrevista com Lu Cafaggi

Quando pensamos em criar o Lady’s Comics queríamos colocar uma imagem bacana, algo mais estilizado, algo feminino. Precisávamos de alguém para ilustrar. Em uma conversa no Gtalk com a Samanta ela lembrou: “A Luciana Cafaggi!” Fui logo conferir o blog dela. Foi a união certa! Os traços da Lu (olha a intimidade) são delicados e charmosos. Em um post em seu blog “Los Pantozelos” vi a frase “adoro desenhar mulheres”. Foi o bastante! Em um email ansioso pedi a ela (descaradamente) para desenhar para o nosso blog e fazer uma entrevista. Foi assim que a conheci. Na entrevista marcada, ela apareceu muito tímida e com a voz muito baixinha me respondeu com uma simpatia enorme. Conversa vai e conversa vem, quando acabamos a entrevista ela deu um tchau mais descontraído. Toda feliz fui escutar a gravação. E adivinha! Esqueci de apertar o REC!  Muito envergonhada, sentei na cadeira e mandei um email pedindo mais uma entrevista, e a Lu com maior atenção e paciência me respondeu tudo de novo! Rsrs Agora, com muito orgulho ela faz parte da equipe do Lady’s! A entrevista você confere aí em baixo:

Lady’s – O desenho foi uma escolha sua, quis aprender ou é dom de família?

Lu Cafaggi – Sempre gostei muito de desenhar, desde criança. Era como eu brincava, era uma escolha natural. Eu não dava bola para os brinquedos e passava o dia todo desenhando, porque via meu irmão fazer isso todo o tempo. Eu criava um personagem atrás do outro, criava histórias curtas e sem sentido para cada um deles. Alguns personagens me acompanharam durante a infância toda, outros foram se perdendo. E eu pensava que era assim que as outras crianças também passavam o tempo delas. Com o tempo, com a convivência com as outras crianças da minha idade, na época, fui descobrindo que desenhar era uma coisa ‘minha’, que eu era ‘a desenhista’ no meio dos colegas e tudo o mais. Daí eu comecei a desenhar tanto para mim, quanto para as poucas pessoas que eu conhecia. Colegas me pediam para desenhar alguma coisinha para enfeitar o caderno deles, professores me pediam ilustrações para colocar nas apostilas, coisas assim. Desenhando, cada vez mais, fui aperfeiçoando o traço. Não fiz nenhum curso. Meu irmão me orientava e a gente passava nosso tempo desenhando juntos. A gente ainda faz isso, na verdade.

Lady’s – Quando surgiu a ideia de mostrar seus trabalhos no blog?

Lu Cafaggi – Foi com o FIQ, no ano passado. Por mais que eu gostasse de desenhar e visse como meu irmão estava feliz fazendo os quadrinhos dele, até o final do ano passado, eu nunca tinha pensado em me dedicar a fazer quadrinhos pra valer, não. Por mais que eu já fizesse uma história ou outra, criasse um monte de coisinhas, eu fazia tudo só para mim. No FIQ do ano passado, não sei explicar como aconteceu, ou o que aconteceu, eu simplesmente decidi que queria tentar fazer aquilo que aquelas pessoas ali estavam fazendo, também. Eu senti que eu podia me encontrar nos quadrinhos, também. Na verdade, foi mais um impulso do que uma decisão, mesmo, e tem sido tudo muito maravilhoso. No FIQ, teve um bate-papo ótimo com Fábio Moon, Gabriel Bá, Becky Cloonan, Vasilis Lolos e Rafael Grampá e uma das dicas deles foi: mostre o seu trabalho para as outras pessoas, para que elas deem a opinião delas, as sugestões, apontem o que ficou confuso e o que funcionou legal ali… É importante que a gente ouça essas pessoas, aprenda com tudo. Por isso criei o blog, para crescer com isso, amadurecer minhas ideias a partir desse olhar das outras pessoas.

Tira do Blog "Los Pantozelos" de Lu Cafaggi

Tira do Blog "Los Pantozelos" de Lu Cafaggi

Lady’s – Por que “Los Pantozelos”?

Lu Cafaggi – Ah, é uma história boba. Na época de colégio ainda, eu e meu amigo, o Caio, passávamos as aulas inteiras falando abobrinhas. Numa dessas abobrinhas, a gente acabou inventando essa palavra ‘pantozelos’, que foi o jeito que a gente arranjou para descrever as pernas de uma professora de história nossa. Ela sempre aparecia de saia para dar aula e ela tinha umas canelas gordinhas, não dava para entender até onde ia a panturrilha dela e onde começava o tornozelo. Era tudo junto. Daí a gente inventou essa palavra que juntava tudo, também: pantozelo. Quando eu estava escolhendo o nome para o blog e para as tiras, eu queria um título curioso, de preferência alguma palavra que ainda não existia e que tivesse uma sonoridade legal e eu encontrei tudo isso nessa abobrinha nossa.

Lady’s – Você teve/tem alguma influência do seu irmão (Vitor Cafaggi)?

Lu Cafaggi – Muita influência do meu irmão. Em primeiro lugar, graças a ele, manter esse hábito de desenhar foi uma coisa muito natural em toda a minha vida. E é graças a ele que sempre tivemos gibis espalhados por toda a casa. E meu irmão, desde que percebeu que, como ele, eu gostava muito de desenhar, me ajudou muito com tudo, me orientando e tudo o mais. Meu irmão sempre fomos os melhores amigos um do outro, apesar da diferença de idade (ele e dez anos mais velho), sempre desenhamos juntos, mostramos as nossas ideias malucas um para o outro, tudo. É o que a gente mais gosta de fazer, desde sempre.

Lady’s – O que mais gosta de desenhar?

Lu Caffagi – Adoro desenhar pessoas. Eu me divirto desenhando as expressões de rosto, corpo. Mas gosto de desenhar meninas, principalmente.

Lady’s – Quais seus artistas preferidos?

Lu Cafaggi – Bruce Timm, Jeff Smith, Terry Moore, Lois van Baarle, Vera Brosgol, Chris Bachalo, Joel Jones, Gil Elvgreen, Norman Rockwell. Dos brasileiros, gosto do pessoal da Mondo Urbano, Rafael Salimena, André Toma, Amanda Grazini, Samanta Flôor, Fábio Moon e Gabriel Bá. E o sensacional Vitor Cafaggi, é claro.

Lady’s – O “Maricas” existe?

Lu Cafaggi – Mais ou menos. Já tive um montão de cachorros, numa época em que minha família tinha um sítio e morávamos em uma casa, não em apartamento. Nunca tive nenhum cachorro da raça do Maricas, infelizmente. Mas eu meu irmão brincamos que ele é meu cachorrinho (estou ciente de que isso é bem estranho) e essa brincadeira nossa até me inspira a fazer algumas tiras. O Maricas é tudo o que eu sempre gostei em todos os cachorros da minha vida.

Lady’s – O que achou de desenhar para o site?

Lu Caffagi – Achei ótimo. Passei um tempão buscando referências e fazendo esboços. Tem um livro com pin-ups do Gil Elvgreen aqui em casa. É lindo o livro, foi uma ótima fonte de estudos. Ah, foi tudo o máximo. Ser convidada para desenhar para o site foi uma surpresa incrível e eu adorei todo o processo de criação de tudo.

Lady’s – Qual a dica para quem está começando a desenhar?

Lu Cafaggi – Desenhe muito, crie muito e faça isso porque é o que você gosta. Com o tempo, você vai adquirir mais confiança no seu próprio traço, no seu prorpio trabalho, mas você sempre vai ter muita coisa ainda para aprender. E você pode aprender através de todo o tipo de coisa. Conheça outras fontes artísticas, vá ao cinema, vá ao teatro, ouça música. Leia gibis, mas leia livros também. Você pode aprender muito com todas essas outras linguagens. Quanto mais você aprende, maior seu entusiasmo com tudo.

Confira seu blog: “Los Pantozelos”

7 comentários em “Entrevista com Lu Cafaggi

  1. Muito legal o blog/site. Legal saber que a idéoa surgiu no FIQ. É este tipo de resultado que sempre queremos com o evento.
    Abraços,
    Afonsop Andrade

  2. Aeeee bacana pela iniciativa! \o/

    Os desenhos da Lu são suaves feito algodão doce. Legal ver de onde surgiu Pantozelos! hehe. E eu achei que ela tivesse o Maricas de verdade, ;-)

    Mas acho que o blog poderia abranger tanto as quadrinistas quanto ilustradoras. Eu mesma faço pouco quadrinho, gosto mais de desenhar, devem ter várias assim… ;-)

    Continuem com novidades!

    • Ei Ila! Que bom que gostou! Eu tb achava q o Maricas fosse de verdade! hahaha Bom, vamos falar das ilustradoras sim! Prabéns pelo trabalho, já conhecia seu blog a um tempo! []’s

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *