Entrevista PriWi

Muita gente boa você encontra na internet. A PriWi, apelido de Pri de Paula, é uma delas. Com vários trabalhos para revistas conhecidas como a MAD e Atrevidinha e caricaturas bem elaboradas, a paulista tem talento pra dar e vender. Não podíamos deixar de apresentar mais uma lady. Ou melhor, deixe que ela se apresente ;)

“Sou Pri de Paula ou PriWi

Desenho desde sempre, minha infância toda. Acho que todos deveriam desenhar. Caí na área mesmo sem formação, mas com muita vontade e sempre corri atrás de cursos e estudei bastante (leia: Muito chá de prancheta – nem tanto na verdade, preciso estudar mais).

Estudei quadrinhos na Quanta, e fiz Artes Plásticas na Universidade São Judas Tadeu, mas o imprescindível para desenhar é fazer e fazer.

Tenho 26 anos, comecei a trabalhar em Osasco, onde nasci e cresci, mas atualmente moro em Sampa e divido apartamento com outros dois ilustradores.”

Lady’s – Você trabalha na área tem muito tempo? Como começou de fato?

Comecei na área aos 18 anos trabalhando com caricatura, primeiramente desenhando nas feiras livres, depois fui para um stand num Shopping e até hoje com eventos e festas por uma agência de caricaturistas. Trabalhei com varias coisas antes, e estudava para ser jornalista. No final, o desenho me escolheu e direcionou minha carreira. Após o stand e paralelamente aos eventos, trabalhei com ilustração para estamparia, moda, produtora, editoriais, agência de publicidade e atualmente estúdio de ilustração.

Lady’s – Vimos que você tem quadrinhos e ilustrações em diferentes revistas e de diferentes estilos. Como é fazer um desenho fofo pra atrevida e uma caricatura zoada para Mad?

Já ilustrei didáticos e matérias infantis, estampas. Isso deixou meu traço fofo, e eu adoro. Ainda tenho dificuldade de equilibrar a fofura dos meus desenhos e a Mad tem sido um estudo e tanto. O caminho inverso também funciona, quando tenho que usar do humor e da expressão que a caricatura fornece pra enriquecer as ilustrinhas da Atrevidinha que são fofas, mas que precisam ser engraçadas.

Lady’s – Quais são suas referências para a construção de seus desenhos e qual material utiliza?

Ah, na minha trajetória tenho como referência alguns caricaturistas, em especial o Joe Bluhm, e desenhistas tradicionais. Mas alguns ilustradores me ajudaram a aceitar e assumir meu traço: Vera Bee, Poly Bernatene, Jean Galvão entre outras referências, tenho trabalhado para me melhorar e me estabelecer neste mercado.

Lady’s – Você faz muita caricatura também, mas elas nos parecem diferentes das tradicionais caricaturas (cabeções e traços exagerados). Seu objetivo foi buscar essa diferença ou é por um caso serem assim?

Não foi por acaso. Assim que comecei, havia uma referência de caricatura, com exagero, que é propriedade da arte. Mas as caricaturas que trabalho são cartunizadas, mais comerciais, pois trabalho em eventos usando a caricatura como entretenimento. Tem pessoa que posso exagerar e ela ficará feliz, outras cartunizo mais, para que fique mais comercial. Esse tipo de trabalho não é original, quando comecei a estudar caricatura o André Maciel me fez observar o tipo de trabalho feito por caricaturistas lá fora… fui estudando e apliquei. Trabalho com um grupo bacana, onde preservamos nossos traços cartunizando e divertindo o público. É muito um estudando as soluções do outro e se ajudando, e é muito sadio. Adoro caricatura, formou meu caráter e minha postura como desenhista.

Lady’s – Quais quadrinhos recomenda?

Bem, lia comics antigamente, mas parei. Hoje leio álbuns fechados e sempre considero além da história, o tipo de traço. Recomendo que leiam Neil Gaiman, e que prestigiem Waterson, uma obra de arte. Atualmente gostei muito do Retalhos do Craig Thompson e do Tres sombras do Cyril Pedrosa, e o material nacional também é legal.

Veja mais trabalhos acessando seu blog: pridepaula.blogspot.com
Twitter: @PriWi

Olha que legal! A PriWi fez uma  caricatura nossa! >.<

9 comentários em “Entrevista PriWi

  1. Pingback: Caricatura (ainda sobre o #Youpix) «

  2. Conheço a Pri e posso afirmar que além de muito talentosa é uma pessoa super bacana, dessas queridas que dá vontade de ficar perto pra sempre!! Sem contar nos gatinhos fofíssimos de estimação (que só falta falar) que ela tem… O´tima entrevista… beijos.

  3. Pingback: Desenhar é preciso | Arte, cultura e design

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *