#LadysnoFiq – O FIQ está mais diverso?

Vimos nesses cinco anos de Lady’s Comics o aumento de autoras e debates sobre mulheres nos quadrinhos na internet. Só que levou um tempo maior para vermos uma mudança real e forte acontecer em um evento, como vimos na nona edição do Festival Internacional dos Quadrinhos (FIQ), de Belo Horizonte. Dois pontos breves e importantes: 1) está compreendida a importância da participação da mulher na concepção do evento — tendo como curadora a Ana Luiza Koehler; 2) foram quase 40 artistas convidadas, ouvidas e vistas como produtoras. A cena saiu muito fortalecida.

Em nossa cobertura, convidamos para uma conversa as quadrinistas Ana Recalde, Cris Eiko, Marilia Bruno e Samanta Flôor, para responderem: O FIQ está mais diverso?

E qual foi a sua impressão do Festival?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *