Laerte: uma exceção

Neste blog nós nos propusemos mostrar apenas personagens femininas, autoras, quadrinistas e ilustradoras.

Já há algum tempo em conversas semanais chegamos à conclusão que devemos abrir uma exceção. Pensamos em falar sobre o cartunista Laerte.

Em uma ótima entrevista feita para a revista “BRAVO!”, Laerte aparece na foto com cabelo Chanel, unhas pintadas e brincos. Para quem não sabe o que se passa aquilo soa como uma maluquice. Depois de ler a matéria é que nós entendemos, ou tentamos. Por isso fazemos aqui um post dedicado à um quadrinista que quer entender o mundo feminino.

Para o repórter Armando Antenore, Laerte disse: “Há ocidentais que se deleitam em investigar o oriente. Experimentam comidas exóticas, fazem ioga, visitam a China. Da mesma maneira, por que um homem não pode empreender uma viagem radical pelo mundo feminino?”

Por uma série de tristes situações (não vamos explicitar aqui como um jornal sensacionalista), seu trabalho, para ele, entra em crise. Não gosta mais do que desenha. “Desenhar se tornou penoso, difícil”, disse na entrevista. Devido ao que chama de neuras existenciais, Laerte adotou um comportamento que tem nome: o crossdressers – quando uma pessoa gosta de colocar roupas e adereços do sexo oposto.

Alguns dizem “por que?” E nós dizemos “por que não?” Alguns fingem não ver esse fato por seus famosos 40 anos de carreira. Todos sabem o grande trabalho que Laerte fez e faz. Desde roteiros para TV e cinema às impagáveis tiras Pirtas do Tietê e Los Três Amigos feita com Angeli, Glauco, e depois Adão Iturrusgarai.

Pra nós do blog Lady’s Comics é significativo e de uma sensibilidade tremenda querer entender o comportamento feminino. E é em homenagem e com boas energias que fazemos esse post para ele.

Essa semana ele lança Muchacha pela editora Quadrinhos na Cia, livro que reúne tiras feitas por ele para o jornal Folha de São Paulo, onde narra os bastidores de uma série televisiva. No livro o personagem Djalma é um ator gay que interpreta a dançarina cubana Muchahcha.
[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=VfKNzdBillQ&fs=1&hl=pt_BR&rel=0]
Serviço:
Lançamento e sessão de autógrafo dia 2 de outubro (sábado)
Loja Cachalote (Rua Min. Ferreira Alves, 48 – Pompeia)
14h às 20h.

14 comentários em “Laerte: uma exceção

  1. Se eu lêsse isso há algum tempo atrás eu criticaria a atitude, sem tentar entender tudo o que está por trás.

    Mas os tempos são outros. Eu cresci, amadureci, e conheci muita gente que me fez mudar a cabeça.

    Se vestir de mulher pode ser interpretado simplesmente como ‘viadagem’, mas essa é uma avaliação superficial. A atitude de Laerte é, antes de tudo, um ato extremo para compreender melhor o universo feminino. Eu não teria a mesma coragem, mas acho admirável e temos muito pra aprender com esse tipod e experiência.

    Boa sorte companheiro, e parabéns pela matéria Ladies.

  2. A genialidade do Laerte vai muito além da nossa idéia do que é certo ou errado. Sua própria obra já diz isso e acho que têmos muito o que aprender com pessoas como ele, que tem uma visão de mundo totalmente diferente da maioria.

  3. Depois de anos de “Angeli em Crise” agora é a vez do Laerte HEheHEheHEhe

    O cara é um cartunista de primeira linha. Passei minha adolescência nos anos 80 lendo esse cara e seus compadres, e continuarei lendo enquanto ele continuar publicando.

    Quanto à atitude do crossdressing: Inusitado… Interessante… Mas prefiro um kilt ;)

  4. Bem… realmente fui surpreendido com a atitude de Laerte. Até ler o blog de vcs eu sequer sabia do que tinha acontecido. Venho de uma cultura tradicionalista e meio avessa (pra não dizer preconceituosa, em termos de Nordeste) quanto a essas coisas. Mas o tempo passa e com ele as mudanças vão e vem, antes, algo assim chocaria (para alguns ainda choca), mas é importante ver, pelos comentários, quanto as pessoas ainda podem refletir frente a algo assim. Não vou ser hipócrita, acho que realmente não iria tão longe para entender o mundo feminino, nem que precise, mas devo dizer que me admira a ousadia do mestre Laerte. A atitude é louvável de muitas maneiras.

    Grande matéria, meninas.

  5. Pingback: 33 HQs para o dia da Mulher | Lady's Comics

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *