Mulher Maravilha, a listinha esperta!

Saiu do cinema (após ver Mulher Maravilha) sem conseguir parar de sorrir ou de chorar de emoção e alegria. Com o coração aquecido por Patty Jenkins, a deusa, agora:

  • Quer mudar pra Themyscira na semana que vem!
  • Já se inscreveu em diversos cursos de idioma só pra saber se comunicar em diversas línguas como as amazonas.
  • Quer casar com a Robin Wright (entra na fila)
  • Está considerando levar uma espada escondida nas costas sempre que usar vestido.
  • Quer ler os gibis da Mulher Maravilha, mas não sabe por onde começar.

Arte de Elvis Moura (cores de Sula Moon) para “The Art of Wonder New York Comic Con”, 2016

Para todo o resto, eu não tenho muito como ajudar, mas sobre quais quadrinhos da Mulher maravilha ler, eu posso. Bom, na verdade, eu fui pedir ajuda pra essa tarefa, porque marvete que sou, estava atrasadíssima com as leituras da DC e bem por fora do que tem rolado com a Princesa da Ilha Paraíso! Daí, para isso, convidei alguns profissionais e fãs convictos de Diana para ajudar na listinha e indicar seus favoritos.

E era pra ser uma coluna curtinha, com algumas dicas, mas os convidados são tão apaixonados por Mulher Maravilha que eles foram super caprichosos e não apenas escolheram os títulos, mas fizeram umas sinopses espetaculares, que não vou ter coragem de cortar. Vai entrar na íntegra!  Isso quer dizer que vocês terão três colunas de dicas da Mulher Maravilha porque o amor por ela me contaminou também!

Então, não importa se você já é leitora de quadrinhos, se nunca foi, se apaixonou agora por causa do filme, se sabe e já leu tudinho, se é marvete, mas começou a flertar com DC por motivos de amazonas são phoddônicas… apenas, VEM!

Vamos começar com mr. Elvis Moura, DCnauta de carteirinha, militante LGBT e um dos maiores fãs de Diana que vc pode imaginar, Elvis Moura é desenhista, trabalha no mercado norte-americano e publicou material pela Avatar Press. Na New York Comic Con de 2016, Elvis zerou a vida e foi um dos convidados da exposição The Art of Wonder New York Comic Con.
Aqui um link pra arte dele: https://www.facebook.com/THE.ART.OF.ELVIS.MOURA/

E eu já falei que ele é um dos maiores fãs de Mulher Maravilha? Olha a fanpage que ele fez: https://www.facebook.com/Multiverso.MulherMaravilha/

Mas bora para as dicas do Elvis Moura:

 

Wonder Woman
George Pérez: Omnibus vol. 1  
Trata-se da reformulação da origem da Mulher-Maravilha após os eventos de Crise nas Infinitas Terras. George Pérez ficou encarregado de recontar essa jornada heroica da Diana através da mitologia grega. Temos o panteão olimpiano estabelecido no multiverso da personagem, bem como velhos conhecidos dos comics da Mulher-Maravilha: rainha Hippolyta, Steve Trevor, Etta Candy. Pérez consegue explicar também todo o simbolismo acerca da armadura que Diana além é claro, de seu poderoso laço da verdade ou laço de Héstia. Serviu como base e pilar fundamental da nova Mulher-Maravilha na DC Comics e até hoje é considerada a origem definitiva. Arte maravilhosa pelas mãos do mestre Pérez. No Brasil parte desse omnibus está sendo publicado pela Panini Comics em Lendas do Universo DC: Mulher-Maravilha.  



 

Wonder Woman Earth One  
Grant Morrison e Yanick Paquette
Morrison finalmente apresenta sua versão da Mulher-Maravilha inspirado pelos conceitos clássicos da Era de Ouro da personagem quando foi criada por William Moulton Marston nos anos 1940. O autor contextualiza novamente Diana e sua raça de irmãs guerreiras, as Amazonas com a mitologia grega. Entretanto o contraponto com o mundo do patriarcado fica muito evidente quando Diana descobre que sua missão em nosso mundo irá muito além do que ela imaginava. A história envolve a relação conflituosa entre Hippolyta e Diana e ainda revela de forma mais direta os aspectos sobre o nascimento de Diana em Themyscira. Arte fenomenal de Paquette!

 

 

 

 

Mulher-Maravilha: O Espírito da Verdade  
Paul Dini e Alex Ross
Uma obra que nos apresenta a belíssima arte de Alex Ross a serviço da princesa de Themyscira! Cada página é um deleite visual. A arte impecável de Ross nos transposta para vários momentos da vida de Diana tanto na Ilha Paraíso quanto em nosso mundo. O texto de Paul Dini deixa claro a complexidade de Diana: Ela é uma guerreira  treinada para ser o orgulho das Amazonas e ao mesmo tempo é uma embaixadora da Paz mundial.  

 

 

 

Wonder Woman Paradise Lost/ Paradise Found
Phil Jimenez
Estes dois encadernados compilam parte da trajetória de Phil Jimenez roteirizando e desenhando as aventuras da Mulher-Maravilha. Jimenez é um artista que transborda detalhes em cada página que desenha. Fã incondicional da Mulher-Maravilha e herdeiro de um traço que nos remete ao mestre George Pérez, ele consegue nos apresentar uma Diana que tenta ao máximo fazer com que o mundo do patriarcado veja a verdade através do amor. O primeiro volume apresenta uma guerra civil entre as duas tribos de Amazonas: Bana-Mighdalls e Themyscirianas. O conflito trará sérias consequências para o matriarcado da ilha. O volume dois apresenta os desdobramentos das decisões tomadas em Themsycira, bem como a morte de uma personagem clássica. O mundo da Mulher-Maravilha começa a se fragmentar cada vez mais.  

 


Wonder woman Rebirth/Year One
Greg Rucka, Nicola Scott
Greg Rucka retorna às páginas da Mulher-Maravilha e nos apresenta o “Renascimento” de Diana no Multiverso DC. Depois da fase New 52 escrita por Brian Azzarello (autor que criou uma nova origem para a Mulher-Maravilha sendo filha de Zeus e Hippolyta) Rucka volta a visitar os conceitos clássicos de George Pérez durante o arco intitulado “The Lies”. Diana tem vislumbres de outros momentos de sua existência. Porém, ela não consegue determinar o que foi real e o que é uma mentira. Ela é filha de Zeus? Quem é o real deus da Guerra?  Além disso, Diana não consegue voltar para Themyscira e precisará recorrer a uma antiga adversária para tentar descobrir a verdade. “The Lies” tem arte de Liam Sharp. Ao mesmo tempo que Rucka nos apresente os dias atuais da Mulher-Maravilha, Year One com arte da maravilhosa Nicola Scott trata sobre os primeiros dias de Diana em nosso mundo e sua relação com Steve Trevor. Essas historias estão sendo publicadas em uma revista solo da Mulher-Maravilha no Brasil pela Panini Comics!  


Gostaria de citar mais obras como Legend of Wonder Woman de Renae De Lis e Wonder Woman: The True Amazon da Jill Thompson! Duas artistas que eu amo demais! Ambas apresentam suas visões particulares sobre a origem de Diana em Themsycira. Duas artistas maravilhosas que demonstram a cada página todo seu amor pela personagem!

As imagens são todas de divulgação e uma delas, a da exposição com arte de Elvis, é do arquivo pessoal do artista!

Lindo, né? Falei que não poderia cortar o texto dele, é tão carinhoso e cuidadoso que tinha que entrar na íntegra. Em seguida, vão entrar as dicas da Geovana Held, que é roteirista e pesquisadora. Até breve o/


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *