NOVA ENTREVISTA COM Terry Moore, autor de Strangers in Paradise

Colaboração de Ana Carolina Cunha – Atualmente faz Cinema de Animação na UFMG, além de trabalhar e estudar na Escola de Artes Casa dos Quadrinhos. Já escreveu sobre quadrinhos e cinema para os sites A Galáxia, Abacaxi Atômico e HQ Memória e mantém o blog Marca Rubra .  Aprendeu a ler com a Turma da Mônica e redescobriu sua paixão por quadrinhos aos 15 anos, quando leu Cavaleiro das Trevas pela primeira vez, desde então, não parou mais de se apaixonar pelas HQs, chegando a fazer mestrado em Psicologia sobre o tema A LUTA PELA JUSTIÇA: uma análise fenomenológica das histórias em quadrinhos do BATMAN . Seu sonho é poder conciliar profissionalmente suas paixões: quadrinhos, cinema, desenhar e escrever.

Foi realizada em 2008, pouco tempo depois do fim da série, ponto importante de virada na carreira de Moore, depois de 14 anos escrevendo uma série que lhe deu fãs, vários prêmios, entre eles o Eisner,  o “Oscar dos Quadrinhos”  e abriu caminho para a consolidação de suas séries subsequentes, Echo e Rachel Rising (que teve uma resenha muito boa feita pelo pessoal do Terra Zero:

Antes de ir para a entrevista propriamente dita, e correndo o risco de parecer uma fangirl e imparcial, digo que ele foi uma das pessoas mais simpáticas e solícitas que eu já tive o prazer de entrevistar. Mesmo com os prêmios, o reconhecimento internacional e a experiência, ele se mostra acessível. É aquele tipo de escritor que lida com seu público sem colocar a si mesmo em um pedestal.

Terry Moore também foi um daqueles autores que me conquistou não apenas por um texto bem escrito, uma história empolgante e personagens bem construídos. Enfim, queria agradecer a ele por ter me apresentando pessoas tão especiais como Katchoo, Francine e David e ter me dado o prazer de acompanhar por tantos anos a vida deles.

Creio que já me alonguei demais, e que ninguém veio aqui ler declarações de amor de fã.

Portanto, senhoras e senhores, com a palavra, o autor. O senhor Terry Moore.

CONTÉM SPOILERS PARA QUEM NÃO LEU O FIM DE ESTRANHOS NO PARAÍSO.

Depois de 14 anos, você encerrou Estranhos no Paraíso. Qual a sensação de terminar um projeto que demandou tanto tempo e envolvimento pessoal?

È uma sensação ótima. Depois de tanto tempo fazendo uma única coisa, eu tenho a sensação de quem uma parte da minha vida se encerrou.

Eu conversei com um fã logo depois que SiP terminou, e ele disse que, no fim das contas, ao invés de ser um emaranhado de relações amorosas (Casey que amava David que amava Katchoo que amava Francine que não sabia quem amava), o que tivemos foi uma história de um casal de lésbicas que passaram por coisas difíceis até se acertarem. Você concorda ou não? Por que?

Eu vejo como a história de duas pessoas que viajaram uma grande distância na vida para se encontrarem. Chamá-las de lésbicas é escolha pessoal.

Durante muito anos, você relutou em relançar Molly e Poo, afirmando que existiam muitas histórias perturbadoras no mundo. Posteriormente, você não apenas relançou a história como também incorporou seus elementos na trama de Estranhos no Paraíso. Por que mudou de idéia?

O mundo mudou. nada que eu pudesse escrever poderia alarmar os leitores de hoje, especialmente os mais jovens. Vão-se as luvas, ficam os dedos…

Uma pergunta de fã. Não havia possibilidade de Katchoo, Francine e David terminarem a série morando os três juntos? David realmente precisava morrer?

Havia uma grande chance de ele viver até o último minuto, quando precisasse finalmente decidir. Eu me preocupei com isso durante meses. Contudo, eu decidi que a influencia dele seria mais forte se ele partisse jovem e fosse sempre lembrado desse modo…como James Dean. Se James Dean tivesse vivido para envelhecer e engordar como Marlon Brando, ele não seria uma lenda. Se Marilyn Monroe ainda estivesse viva, ela teria tornado alguém como Elizabeth Taylor, uma piada sem graça. Melhor deixar David permanecer sempre especial. Eu me pergunto, será que Deus faz esse tipo de decisões acerca das pessoas?

E falando na morte do David, a cena em que Ma Malai vai busca-lo, a própria Ma Malai, de alguma forma, apesar de fisicamente diferentes, me lembrou a Morte dos Perpétuos de Neil Gaiman? Foi intencional?

Ma Malai é o anjo da Morte. A personagem dos Perpétuos criada por Gaiman É a Morte. Sua personagem é parte do folclore gótico, a minha da ficção espiritual.

Você está trabalhando em duas séries da Marvel Comics: Runaways e Spiderman loves Mary Jane. Poderia falar um pouco desses trabalhos e sobre como é agora trabalhar com séries longas para uma grande editora?

A grande diferença é escrever um roteiro e ter alguém lhe dizendo “Não, não está certo. Mude, por favor” Não estou acostumado com isso! Mas eu adoro os personagens que eu estou escrevendo e as duas séries são tão diferentes. É como ter duas namoradas. Bem, três se você contar minha série, Echo. Engraçado, eu era tão monogâmico com SiP (Estranhos no Paraíso). Agora, acabou, preciso estar disponível.

Você possivelmente foi escolhido para escrever em Spiderman loves Mary Jane por sua experiência com história que enfocam mais os relacionamentos, afinal, o público alvo dessa série são as garotas. Você se classificaria como um “escritor de histórias femininas” ou acha que categorizar histórias reduz a amplitude de possibilidade de desenvolvimento das mesmas?

Escritores devem reconhecer seus pontos fortes e abraça-los. Me disseram que eu escrevo mulheres bem, mas sou relutante em admitir isso. Reluto tanto, porque não sou um especialista. Apenas um escritor explorando coisas que eu não entendo, pessoas que eu nunca conheci.

 

Sites oficiais de Terry Moore:
http://www.terrymooreart.com/
http://www.strangersinparadise.com/
http://www.echocomic.com/

Esta segunda entrevista foi realizada para o fanzine virtual Tsuru, que acabou por se transformar no meu atual site, Marca Rubra (http://marcarubra.blogspot.com.br/), mas não se encontrar mais disponível lá, sendo agora, exclusiva do Lady’s Comics.

4 comentários em “NOVA ENTREVISTA COM Terry Moore, autor de Strangers in Paradise

  1. garotas acabei de conhecer o lady´s comics e sinceramente adorei !!! as entrevistas possuem bastante informação.Quando eu comecei a ler as entrevistas eu me apaixonei !parabéns garotas pelo otimo trabalho !! ;)

  2. Estranhos no Paraíso me pegou de jeito, principalmente com o ultimo volume lançado Santuário. Por isso, estou fazendo campanha para que a série chegue ao seu final por aqui. No meu blog fiz um especial de tudo que já foi publicado até aqui e portanto gostariam que se fosse possivel, divulgue, passe adiante e peça para todos os cantos do mundo para que essa maravilhosa série chegue ao fim em nosso país.

    http://cinemacemanosluz.blogspot.com.br/2013/05/cine-especialhq-estranhos-no-paraiso_26.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *