Gata Garota

Tô com uma pilha de quadrinhos para escrever pro Ladys. O problema é que recentemente Gata Garota (adoro esse nome) pulou no meu colo e, desde então, fica difícil pensar em escrever sobre outra hq. Gosto desse amor a primeira vista que eventualmente acontece por livros, filmes, músicas e, principalmente por histórias em quadrinhos. Nesse…

Leia mais →

Não me dê flores

Inspire-se neste Dia Internacional da Mulher Os quadrinhos têm sido um meio mobilizador nas questões relacionadas às mulheres. Aliada a mensagem, nos desenhos, muitas vezes as quadrinistas transmitem questionamentos, comportamentos, alertas e relfexões sobre nossa realidade. É por meio de tantos quadrinhos e quadrinistas que conseguimos atingir um público diversificado e até mesmo aos que…

Leia mais →

Morte, horror e realismo bizarro: Julia Gfrörer

Numa busca despretensiosa de quadrinistas que possuem traços e roteiros mais sombrios, encontrei Julia Gfrörer no meio do caminho. Consegui ler dois fanzines, To Dark to See (2011) e Mundane Grimore (2011), e um webcomic,  Black is the Color (2012), que são bonitos esteticamente e com roteiros e cenas dramáticas e bizarras.  Os quadrinhos To Dark to See é um fanzine com…

Leia mais →

Akino Kondoh e seus insetos

Akino Kondoh se formou em design gráfico e antes mesmo de concluir a graduação, em 2003, já tinha recebido alguns prêmios. Um deles foi, aos 19 anos, com o mangá Kayoko Kobayashi (AX Manga Newcomer’s Award / Encouragement Award (Seirin Kogeisha)) que a encorajou a seguir trabalhando com quadrinhos e animação. Não só na vida…

Leia mais →